…passagens e meios… veja mais em https://medium.com/ormando

~.~ …as zines abaixo foram publicadas online pela Entre Editora
…elas incluem poemas, imagens dos manuscritos, prefácios e posfácios, epígrafes, e ilustrações que foram copiadas de livros antigos… ~.~

“Entre Mortes e Passagens” Andar Olhar Ormando zhiOmn

Entre Mortes e Passagens

Zine publicada em 2 de fevereiro de 2021

Leia em bit.ly/mortes-e-passagens

Baixe o pdf em bit.ly/entre-mortes-e-passagens-baixar

Ormando zhiOmn — Foto mesclada com uma pintura de Tashi Mannox

…oies… ~.~ …sou o Ormando zhiOmn, e vou escrever um pouco sobre “eus líricos”… ~.~ …gosto muito mais de falar sobre eles do que sobre o eu “mesmo”… rsrsrs… ~.~

Andar Olhar

…num fim de tarde de março de 2015, após observar o espaço de um vale e receber do vento carinhos…

Lista de Publicações que criei ou participo

Publicações em estágio inicial

Índice de citações e traduções por autor(a)

OBS: Ainda que o índice esteja desatualizado, o mantenho aqui para quem quiser…

Palestra de Gilles Deleuze no “Mardis de la Foundation” (Fundação Europeia de Imagem e Som) em 17 de março de 1987,

“O que é o ato de criação?” Gilles Deleuze (1987)
Gilles Deleuze

Gilles Deleuze foi um filósofo francês. Nasceu em 18 de janeiro de e faleceu em 4 de novembro de 1995. Dentre seus livros inclui-se as obras “Cinema 1: A imagem-movimento” e “Cinema 2: A imagem-tempo”.

Photo by Ugne Vasyliute on Unsplash

…eu sou
um vendaval que passou…
…eu fui
um dia que já se pôs…
…eu venho
entre a noite e a manhã…
…eu vou
pelos caminhos de chão…

…cantei
essa resposta em verso
pra uma
questão que não respondi…
…não sei
o que é errado ou correto
em mim,
quando cheguei ou parti…

…sonhei
com as estrelas do norte…
…cantei
canções de toda sorte…
…falei
sons que sumiram no ar…
…brinquei
de correr e de voar…

Photo by George Prentzas on Unsplash

…não consigo achar a minha identidade,
o documento que prova que eu sou eu de verdade
ele tem o meu nome e também minha foto,
o dia que eu nasci e o lugar onde eu moro…

…mas isso não é tudo, tem também o outro lado
com a marca do dedo que ficou gravado,
dizem que é só minha, ela é do dedão,
essas são as linhas que dizem quem eu sou…

…eu perdi o papel mas ganhei esses versos,
quem me dera dizer como sou desconexo…

Photo by Prateek Gautam on Unsplash

…sonhos, romances,
o poema mostra e esconde…

…revela e vela
as imagens que na tela
da mente no escuro passam
com os olhos fechados…

…existências luminosas
que acabam quando acorda,
mas ficam remanescentes
como cenas na memória…

— Ormando zhiOmn

zhiOmn Ormando

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store