“Enquanto ainda acha que existe o outro
Ame o outro
Enquanto ainda se sente separado
Olhe ao lado
E veja o fado
De um caminho igualmente abismal
Mesmo que pareça mais seguro, isso não é real

Todos estão sujeitos
A um corpo finito
E à um destino faminto e amoral

Amoral, feito de amor
Maioral, com prazer e dor
Sonho dual
Todos cantando a canção universal”

…passagens e meios… veja mais em https://medium.com/ormando

…passagens e meios… veja mais em https://medium.com/ormando